Powersites - hospedagem de sites

Conteúdo
Menu
Status da Rede
Visitas
Até o momento, recebemos
105030572
vizualizações de páginas (page views) desde Agosto de 2004
 
PortalADSL - Tudo sobre Banda Larga: Fórums


 

 
Portal ADSL :: - Entendendo o Sistema de Qualificação para serviços XDSL
 FAQFAQ   PesquisarPesquisar   GruposGrupos   PerfilPerfil   Entrar e ver Mensagens ParticularesEntrar e ver Mensagens Particulares   LoginLogin 

hospedagem de sites com 30 dias grátis, revenda de hospedagem, registro de domínios, teamspeak, email corporativo, Assine já
Entendendo o Sistema de Qualificação para serviços XDSL

Novo Tópico Responder Mensagem Portal ADSL - Índice do Fórum -> Valores da Linha (SNR, Atenuação), Como melhorar o SNR e Qualificação de Linha xDSL



Exibir mensagem anterior :: Exibir próxima mensagem
Autor Mensagem
Mosqueteirors

membro pleno



Mensagens: 3695
Localização: Porto Alegre

Modem:
- Powerbox Vdsl2

Conexão:
- Power GVT 35 /3 -Full Speed VDSL2-


MensagemEnviada: Ter Jan 01, 2013 5:23 pm Assunto: Entendendo o Sistema de Qualificação para serviços XDSL Responder com Citação

Boa noite,

De um modo geral antes de ter qualquer chance de instalar um serviço Xdsl na linha de um assinante a operadora faz alguns testes para qualificar a mesma.

As localidades que possuem o serviço ADSL, geralmente são de porte médio a grande, justamente para viabilizar economicamente o investimento, e nestas localidades as operadoras possuem um cadastro da rede telefônica, identificando as distâncias físicas da Estação Telefônica até os pontos de distribuição, conhecidos por SS (Seção de Serviço) ou armários de distribuição.

Vista Geral de uma planta de cadastro de rede telefônica



O cliente estando dentro dos padrões de atendimento, é emitido uma ordem de serviço para instalação da facilidade que consiste basicamente na execução de jumpers no DG das estações telefônicas das empresas operadoras, a função deste jumper é separar o sinal de voz do sinal ADSL que esta trafegando no par metálico, este é o famoso "jumpeamento" que tanto falamos em alguns tópicos.

Como é feito a qualificação de linha adsl, xdsl?

Primeiramente é feito um estudo, uma análise do meio de transmissão que baseia-se principalmente no diâmetro dos condutores do cabo metálico, da qualidade das emendas e da taxa de transferência, ou seja, da freqüência dos sinais transmitidos.

O estudo verifica qual a máxima distância permitida para o atendimento dos usuários utilizando o par metálico e a elaboração de uma tabela de atenuação por quilômetros, dependendo da banda utilizada. (Mais a seguir veremos as tabelas)

Em um par de cobre, a atenuação por unidade de comprimento aumenta a medida que se aumenta a freqüência dos sinais transmitidos, alem disso, quanto maior o comprimento da linha de assinante, maior é a atenuação dos sinais transmitidos; ambas as condições explicam o porquê da taxa máxima que se pode conseguir com os modens XDSL, que varia em função da distância da central telefônica até o usuário.

Considerando que as operadoras comercializam o serviço XDSL em função da banda disponibilizada é necessário em uma primeira etapa transformar este valor em freqüência de utilização, que depende da codificação e da maior freqüência a ser adotada.

Testes de qualificação de linha

1) Escoamento (largura de banda): para garantir que a taxa de transmissão aceite as especificações das camadas físicas ATM e ADSL;
2) Capacidade da linha: para verificar a ampla capacidade da linha para aumento ou manutenção do escoamento via troca de bits;
3) Margem de ruído: para verificar se as margens de ruído estão dentro dos valores especificados pelos fabricantes e que um aumento na margem de ruído
não reduz a performance do sistema;
4) Verificação se as potências do sinal emitidas pelos modens estejam dentro dos valores especificados pelo fabricante;
5) Taxa de erro de bit (BER): para verificar se a taxa de erro esta dentro das especificações ANSI TI. 413;
6) Tom de Discar: verificar se o serviço POTS esta funcionando normalmente;
7) Testes de qualidade do par metálico, como a atenuação e a resistência de loop do circuito.

Hoje na grande maioria das localidades os serviços Xdsl já estão pré qualificados (via qualificação single-ended) ficando a cargo do técnico qualificador fazer alguns testes para definir o quanto de banda o usuário pode ter.

Existem dois métodos de teste de linha: teste em uma ponta (single-ended) e teste nas duas pontas(double-ended). O teste em uma ponta requer apenas um equipamento na central telefônica ou na ponta do cliente. O teste em duas pontas requer dois equipamentos, um na central telefônica e outro na ponta do cliente.

Teste single-ended

O teste single-ended proporciona 90 a 95% de certeza que uma determinada linha irá suportar o serviço ADSL. A vantagem deste método é o fato de não se enviar um técnico para o local de instalação, economizando ocusto associado a este deslocamento e automatizando o processo. Além disso, o teste em massa podeviabilizar com rapidez a instalação em uma área completa (por prefixo). Assim que o futuro assinantedemonstre interesse no produto, a medição da linha dele já foi realizada e é possível afirmar neste instantese o serviço poderá ou não ser fornecido.

Teste double-ended

Este é o teste rotineiro e o mais executado, o técnico é encaminhado ao local da instalação do modem do provável assinante, ele faz a conexão do par trançado do futuro cliente com a rede telefônica, com o splitter e o DSLAM na central telefônica. Dessa forma, a instalação para o fornecimento do serviço está praticamente pronta.

Nessa configuração são executadas as medições para a qualificação de linha, sendo necessário um equipamento apenas para simular o modem do assinante, pois o DSLAM se encarregará da transmissão dos sinais na outra ponta. No caso de algum impedimento para o funcionamento do serviço, o próprio técnico que executa o serviço poderá executar a correção, como uma manobra de par, assegurando rapidez no atendimento. No caso do par trançado não apresentar condições para fornecimento do serviço, o futuro assinante será comunicado da "desqualificação".

Testes Físicos



A qualificação de linha deve incluir teste de falha metálica, como tip-to-ring, ring-to-ground e tip-to-ground,resistência elétrica de enlace e de desequilíbrio, impedância característica, resistência de isolação, perda deretorno, perda de inserção, atenuação, capacitância, tensão DC, etc.

Motivos para desqualificação

Hoje os maiores motivos para desqualificação de linha ou de velocidade ainda é a distância para o dslam, este é o mesmo problema de 5 anos atrás.




Tabelas de qualificação ADSL das operadoras

Abaixo as tabelas de qualificações que possuo de algumas operadoras:

Oi Velox - ADSL


OBS: Nesta tabela considerem os 6 mega como a qualificação de 5 mega, é o adotado hoje por eles.



GVT - ADSL

5 Mega -
Atenuação Down / SNR Download / SNR Upload
<=48............................. >=6...................>=0

10 Mega -
Atenuação Down / SNR Download / SNR Upload
<=33............................. >=6...................>=0

15 Mega -
Atenuação Down / SNR Download / SNR Upload
<=30............................. >=6...................>=0


OBS: Informações retiradas do Portal Certificação da GVT, conforme tela (e informações dos técnicos) abaixo:



A GVT nesta situação de qualificação de linha ela possui um diferencial, já vi inúmeras vezes o sinal não qualificar na casa do cliente, mas como a conexão estava estável o técnico ia até o dslam e encerrava o chamado qualificando diretamente na porta.

GVT - VDSL

No caso do VDSL2 a GVT exige que a conexão esteja com sincronização total na casa do cliente com um SNR mínimo de 3.

Exemplo: 35 Mega (Sinc Down 37998 / Sinc Up 4000) SNR de 3,5 o técnico consegue fechar o chamado, se a sincronização não estiver certa mesmo que o SNR esteja superior a 3 é impossível dele fechar o chamado.


Speedy - ADSL

A telefônica usa como padrão para todas as velocidades o seguinte:

SNR de Download
>=12

Max rate 30% acima da velocidade de sincronização máxima já respeitando a compensação de overhead.

Exemplo: Solicitação de 8 Mega é igual a uma sincronização de 9216, sendo assim a max rate tem que ser no mínimo 12000.

Segue tabela interna da telefônica para exemplificar ainda mais:



Tela de testes executados na qualificação do speedy, testes de DSLAM, Radius, Agregadores e PSSBA



Por favor, se algum usuário tiver as tabelas das outras operadoras, ou se por acaso quiser complementar estas informações podem responder no tópico que acrescento no mesmo dando os créditos.



Atenuação x SNR

Atenuação - Indica o quanto (medido em dB) há de perda de sinal de dados na sua linha, quanto mais baixo esse valor melhor.

SNR - Dependendo do modelo do modem pode ser que apareça como DS SNR, SNR Margin etc. Esse valor indica o nível de qualidade do sinal de dados(DSL) que você recebe em relação com o ruído existente na linha de telefone. Quanto mais alto esse valor melhor, valores abaixo de 7dB tendem a afetar a qualidade do sinal fazendo com que ocorram variações de sincronismo, quedas de sinal, instabilidade etc.

RX/TX FEC (Forward Error Corretion) - É um controle de erro para transmissão/recepção de dados em quantidades pacotes, esse valor costuma aumentar quando o sinal SNR está baixo ou você tem muito ruído na linha. O ideal é que este valor fique em zero, mas um valor alto indica também que o seu modem está fazendo o que deveria.

CRC ERROR/ERROR - Mostra a quantidade de erros, alguns modens mostram o valores em segundos outros em quantidades de pacotes, o ideal também é que este valor esteja sempre zero, mas devido a natureza das nossas linhas telefônicas é comum aparecer alguns erros, mas se o valor estiver sempre alto e sempre crescendo você pode ter problemas com fiação, interferências externas como fio telefônico em paralelo com o fio de telefone e geralmente relacionado com problemas físicos

Estes dados abaixo já coloquei em outro post mas acho pertinente repeti-lo neste tópico.




"Padrão Americano" de Atenuação x Velocidade considerando a tecnologia ADSL.

25 Mbps - 1.000 pés = 304 metros
24 Mbps - 2.000 pés = 609 metros
23 Mbps - 3.000 pés = 914 metros
22 Mbps - 4.000 pés = 1219 metros
21 Mbps - 5.000 pés = 1524 metros
19 Mbps - 6.000 pés = 1828 metros
16 Mbps - 7.000 pés = 2133 metros
1.5 Mbps - 15 mil pés = 4572 metros
800 kbps - 17 mil pés = 5181 metros


"Padrão Brasileiro" de Atenuação x Velocidade considerando a tecnologia ADSL.

24 Mbps - 200 metros - Atenuação +- 5.......8
20 Mbps - 500 metros - Atenuação +- 10....13
15 Mbps - 1.500 metros - Atenuação +- 19....23
10 Mbps - 1.900 metros - Atenuação +- 25....27
5 Mbps - 2600 metros - Atenuação +- 29....33
2 Mbps - 3500 metros - Atenuação +- 34....39
1 Mbps - 4300 metros - Atenuação +- 43....54
600 Kbps - 5000 metros - Atenuação +- 55....61
300 kbps - 5500 metros - Atenuação +- 62

Essa "tabela Brasileira" foi feito conforme minha experiência nesses últimos anos, levem em consideração que existem inúmeras situações que podem deturbar estes números, levem apenas como referência e não como padrão.

Tabela SNR

SNR Margin - Relação Sinal ruído:

- 6db ou menos = ruim, sincronia adaptativa, quedas frequentes
- 7db-12db = regular, sem problemas com sincronia do modem
- 13db-22db = muito bom
- 23db-28db = excelente
- 29db-35db = raro


Particularmente aqui em casa fiz como o Gradius fez, puxei um uma cabo Cat5e (AWG24) desde o bloco do meu prédio até a tomada principal, arrancando o CCI de bitola 50 que a GVT instalou aqui, esse cabo AWG24 evita uma grande perda de sinal, esta semana irei soldar as terminações para acabar o serviço, mas a estabilidade de SNR é enorme não varia 1 db.


Atualização 29/06/2012


Pré-Qualificação e Identificação Massiva de Pares para xDSL com sistema scr-xdsl

O é um equipamento desenvolvido para Pré-Qualificação Massiva de redes de telefonia fixa comutada, determinando par a par, qual a tecnologia xDSL
(ADSL,ADSL2,ADSL2+, SHDSL) suportada pelo mesmo.

O sistema é conectado a rede primária (MDF/DG) ou secundária (Armários), por meio de sapatas. O SCR - xDSL acessa os pares da rede, verificando a existência de serviços de voz ou tecnologias digitais no par, caso exista um assinante, o sistema identifica o número do terminal e a potência do sinal na linha.

Em seguida o SCR - xDSL efetua automaticamente todos os testes para pré-qualificar a linha para serviços digitais, testando inclusive a rede interna do assinante. A pré-qualificação pode ser realizada mesmo que o assinante não possua um modem xDSL ou esteja conectado a um DSLAN. Todos os testes são efetuados a partir do MDF/DG, não sendo necessário o deslocamento a campo.

Ao identificar um par vago, o SCR - xDSL automaticamente inicia testes elétricos, determinando se este par está apto para voz, tecnologias digitais (ADSL, ADSL2, ADSL2+ e SHDSL) ou se o mesmo possui algum tipo defeito.

Assim que o SCR - xDSL localiza um par defeituoso, este é classificado de acordo com a codificação/nomenclatura (terra, baixa isolação, desbalanceamento, etc) da Operadora.

Equipamento para qualificação de linha XDSL



Atualização 29/12/2012 - Plano de 25 Mega GVT

Qualificação de linha para serviços VDSL2 na GVT

A GVT após vários problemas de falta de referência na tecnologia vdsl2 começou a adotar algumas especificações mínimas para atender as solicitações dos clientes, são elas:

"Distância para solicitação do serviço"

Sabemos que o vdsl2 pode ser utilizado acima de 1km do armário dependendo do perfil e profile, mas no caso da GVT é respeitado o seguinte:

Vdsl2 25 Mega = Sistema da GVT abre solicitação até 1200 metros do armário, instalação recomendada 1000 metros.

Vdsl2 35 Mega = Sistema da GVT abre solicitação até 800 metros do armário, instalação recomendada até 750 metros.

Vdsl2 50 Mega = Sistema da GVT abre solicitação até 800 metros, instalação recomendada 600 metros, acima desta metragem fica praticamente inviável ter essa velocidade e os técnicos aconselham de cara o downgrade
para 35...25 Mega.


SNR no Vdsl2 para qualificação de linha

SNR mínimo para instalação = Igual ou superior a 3 Db's, abaixo deste valor o técnico não consegue fechar a ordem de serviço.

SNR indicado para bom funcionamento = Acima de 6 db's

SNR Ideal = Acima de 9 db's

Esses níveis equivalem para 25....35 e 50 mega, obviamente se você tiver no mínimo 9 de SNR torna impossível pedir upgrade para 50 mega.


SNR e Atenuação para VDSL2, comparando-se a Adsl2+


Em termos do que vimos de instalações, segue aproximadamente da seguinte forma:

"Usuários em adsl2+ com 15 mega e com os seguintes dados"

Atenuação....<=14,5
SNR...............=>7

Com os dados acima foi conseguido ter 35 mega estáveis.


"Usuários em VDSL2 com 35 mega e com os seguintes dados"

SNR...............=>12

Conseguiram ter 50 mega instalado com SNR aproximado de 6 db's.

OBS: A perda de SNR entre o upgrade dos 35 para os 50 Mega é de aproximadamente 6 a 8 Db's.


Dados baseados em instalações que executei e em dados que coletei, levando em consideração uma rede estável e bem montada, bem isolada com fiação de qualidade, caso tenha qualquer indício de perda de sinal revise sua fiação para tomar esses dados como base.



Atualização 11/07/2012


Linha telefônica Pupinizada

"Linha Pupinizada (Load Coils)"

O teste de qualificação deve ter a capacidade de identificar se as bobinas de pupinização de linha estão presentes no circuito. Estas bobinas bloqueiam a transmissão ADSL. A qualificação de linha deve identificar e eliminar estas bobinas. A prática utilizada na inserção das bobinas é a de colocá-las em espaçamentos de 4500ft (1370m) ou 6000ft (1830m), sendo que o valor padrão para estas bobinas é de 88mH nos Estados Unidos e 66mH aquino Brasil.

Ainda não existem estatísticas brasileiras, mas estatísticas Norte-Americanas citam uma porcentagem de 24% de linhas pupinizadas, mas apenas 12% com comprimento de até 18000ft (5490m). Os outros 12% são de linhas onde deve ter havido mudança para uma nova central, mas as bobinas permaneceram na linha, apesar de não serem necessárias devido a pouca distância.

As bobinas foram inseridas nas linhas telefônicas com comprimento maior que 18.000ft para melhorar aqualidade da transmissão de voz, reduzindo a atenuação em baixas freqüências, mas aumentando em altas freqüências, aumentando em até 540% o alcance de um par trançado para utilização em serviço telefônico convencional. Sendo que o serviço ADSL utiliza as freqüências acima da banda reservada para voz analógica (20kHz a 1,1MHz), a existência das bobinas inviabiliza transmissão nesta faixa.

Se encontradas, as bobinas de pupinização devem ser retiradas ou deve haver uma manobra de pares(para um par sem bobinas) para que o serviço ADSL possa ser fornecido.


Atualização 14/07/2012

Distância do Assinante à Central Telefônica (Comprimento do Loop)

A transmissão do serviço XDSL é sensível ao comprimento da linha entre o assinante e a central telefônicaonde estão os DSLAMs, sendo seu desempenho proporcional ao comprimento do loop. Quando se oferece um serviço a uma taxa fixa, é fundamental garantir ao cliente que ele obterá a taxa de transmissão contratada.

A qualificação de linha deve ser capaz de medir com precisão o comprimento do loop, pois a taxa detransmissão de dados do sistema XDSL depende diretamente deste comprimento. Tipicamente a distância suportada por fio 26AWG é dois terços da distância com fio 24 AWG.


Detecção de Extensões (bridge tap) na Linha

Uma extensão (bridge tap) é qualquer comprimento de cabo que não esteja dentro do caminho diretocentral telefônica/modem do assinante, mas esteja conectado a este caminho. Por exemplo, um par utilizado anteriormente para um outro aparelho telefônico, que continua conectado em uma posiçãointermediária.

A existência de uma extensão não é fator determinante para o impedimento de um serviço ADSL, mas sim o seu comprimento.

O comprimento das extensões na linha tem impacto direto na performance da transmissão ADSL. Quando osinal atinge uma extensão, que nada mais é do que uma descontinuidade no circuito, haverá reflexão e umapequena quantidade do sinal retornará para a fonte. Em sistemas de dois fios, o sinal refletido pode ser indistinguível do sinal que se está recebendo e causa interferência. A qualificação de linha deve ser capazde medir com precisão o comprimento de cada extensão existente na linha.

Atualização 21/07/2012


Qualificação Massiva de Rede de Acesso para ADSL

Para qualificar um par metálico e dizer qual velocidade de banda larga pode ser oferecida, devem ser respeitados nesta ordem os TESTES ELÉTRICOS E DE BANDA LARGA, que são as premissas básicas dos projetos de qualificação em massa.


Os testes feitos compreendem :


- Medida da Resistência de Isolação com excitação de 100VDC, onde a medida base que determina boas condições de isolação é de no mínimo 10 MΩ.
- Testes com bobinas de carga (até 6 bobinas) com alcances de até 7.500m.
- Balanço longitudinal
- Medição de ruído através de Densidade espectral (teste aberto / espectro de ruído crosstalk e identificação da fonte de perturbação.
- Perdas por reflexão (faixa de freqüência de 17Khz até 2.2Mhz)
- Resposta em freqüência (par aberto)
- Determinação de espectros (permite a conexão sobre um par ocupado)
- Reflexometria (Auto TDR e manual)
- Predição de trânsito de dados.


A idéia inicial surgiu ao bater de frente com os problemas encontrados:


1 – Baixíssimo desempenho para qualificar um assinante;
2 - Alto custo dessa atividade;
3 - Ter que entrar na casa do assinante (algumas localidades isso é consideravelmente difícil);
4 - Perda de receita;
5 - Dificuldades nas ações de venda;
6 - INSATISFAÇÃO do cliente final.
7 - PERDAS de clientes para a Concorrência.

Desta forma as operadoras estão tentando alocar maior banda possível conforme necessidades locais.

Bonito na teoria, um fracasso na prática. :fovhappy:

(Reservado para atualizações)


Atualização 28/07/2012

O que fazer ao ter o serviço vendido, funcionando e posteriormente desqualificado??

Aposto que muitos usuários já se encaixaram na situação acima, a empresa vai, vende o serviço, você até usa por alguns dias, derrepente vem um técnico qualquer e desqualifica a sua linha te rebaixando de velocidade.

Isso acontece muitas vezes, mas há algumas coisas que podem ser feitas.

Sugiro antes de tudo, guardar algumas provas:

1) Deixe anotado o protocolo da solicitação do serviço, ele é de fundamental importância;

2) Tire print das telas onde aparece o SNR, a atenuação e o Rate de sincronismo da velocidade;

3) Faça testes de velocidade e de print na tela para fica registrado, faça de preferência nos servidores da própria operadora pois assim a mesma não pode alegar problemas externos afetando o desempenho;

1º passo: Após a desqualificação ligue para a operadora e deixe registrado seu descontentamento com a desqualificação, peça para retornar para a velocidade vendida, na recusa da atendente anote o protocolo e vamos ao próximo passo.

2º passo: Entre no site da anatel, registre-se e faça a reclamação informando o protocolo de venda, o protocolo da reclamação e junto mande as telas salvas onde mostra funcionando bem como a tela dos sinais, diga que estava com o serviço estável e que exige que seja instalada a velocidade de banda larga que foi vendida.

3º passo: A Oi te dará um retorno, se ainda assim for negativo vamos para outras formas.

Na esfera jurídica existe uma ação que se chama "ação de obrigação de fazer e não fazer" (art. 461, CPC).

Resumidamente falando, esta ação consiste em obrigar a empresa a cumprir o que prometeu evitando assim comportamento omissivo do obrigado.

Pode-se entrar com esta ação e junto pode pedir um dano moral, caso o cliente sinta que houve algum abalo ou dano.

Na entrada desta ação já é pedido tutela antecipada com multa diária, ou seja, o juiz acatando a ação obriga a operadora a reinstalar a velocidade contratada sob pena de sofrer uma multa pesada por dia que tal determinação for descumprida.

Acho que como coloquei acima, pode ser uma forma de conseguir "convencer" a operadora a restabelecer os serviços.

Edit: Para entender a "ação de obrigação de fazer e não fazer" podem ler o link >>> [URL="http://jus.com.br/revista/texto/886/tutela-especifica-da-obrigacao-art-461-cpc"]"ação de obrigação de fazer e não fazer"[/URL]

Boa sorte.


Atualização 05/08/2012


Problemas com o sinal (desqualificação xdsl) x Reconfiguração de Switch

Um dos grandes problemas na qualificação de sinal é a banda alocada para o usuário. Ocorre que muitos clientes estão próximos ao armário inclusive já em porta Adsl2+ e a empresa desqualifica o aumento da banda larga pois o "velocidade" não chega de forma correta ao cliente.

As empresas de telecom utilizam um subterfúgio para estas desqualificações forçadas, normalmente é feita a priorização de banda nos switchs utilizados.

Por exemplo:

A GVT utiliza o Switch DATACOM 3000 para fazer o controle dos clientes no dslam.

Este Switch possui funcionalidades de QoS, é possível priorizar o tráfego, como também controlar a banda disponibilizada para cada usuário. Com esses switchs é possível também utilizar agregação de portas físicas, formando portas lógicas, possibilitando o aumento de banda e proteção automática em caso de falhas.

Pode-se usar até 8 switch's em cascata, isso cria-se várias possibilidade para os clientes.

Infelizmente as operadoras usam esta tecnologia para condicionar os clientes a determinados níveis de velocidade, a GVT utiliza estes switchs para fazer o Qos e controlar banda e dados. As outras operadoras utilizam switch's similares para provar aos clientes que a banda não chega, muitos técnicos inclusive vão na casa dos clientes para mostrar que a banda não chega, normalmente é feito um configuração, o gerenciamento é tanto que podem "manipular" desta forma.

Infelizmente é muito comum também o usuário abrir chamado por "lentidão ( Vulgo Qos) e antes de ir na residência o técnico vai no dslam e reconfigura o mesmo, quando chega na casa do cliente a conexão está funcionando e o cliente fica com cara de palhaço, muitas vezes até pagando visita improdutiva.




Atualização 29/12/2012 - Plano de 25 Mega GVT


Vdsl2 25 Mega = Sistema da GVT abre solicitação até 1200 metros do armário, instalação recomendada 1000 metros.



Atualização 01/01/2013


Qualificação de linha para serviços VDSL2 na TIM - LiveTIM

A Tim utiliza um sistema um pouco diferente do que o da GVT, ela está colocando msans (armários) muito próximos dos clientes, média de 400 metros. O sistema da tim abre solicitação para endereços até 500 metros do msans.

Vdsl2 35 Mega = Sistema da TIM abre solicitação até 500 metros do armário, instalação recomendada 500 metros.

Vdsl2 50 Mega = Sistema da GVT abre solicitação até 500 metros do armário, instalação recomendada até 500 metros.

O modelo de qualificação da TIM estipula um mínimo de 12 de SNR para qualificação de linha, mas pelo perímetro usado pela Tim, não vejo problema em qualificar as instalações.

_________________
MosqueteiroRS

"Sangue na veia, apenas tentando aprendendo e ensinando"
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Visitar a homepage do Usuário MSN Messenger
Mostrar os tópicos anteriores:



  
Usuário :      Senha:     
~ ou ~
Registre-se

  


Novo Tópico Responder Mensagem Portal ADSL - Índice do Fórum -> Valores da Linha (SNR, Atenuação), Como melhorar o SNR e Qualificação de Linha xDSL Todos os horários são GMT - 3 Hours
Página 1 de 1


Ir para:  
Enviar Mensagens Novas: Proibido.
Responder Tópicos Proibido
Editar Mensagens: Proibido.
Excluir Mensagens: Proibido.
Votar em Enquetes: Proibido.

Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group