Powersites - hospedagem de sites

Conteúdo
Menu
Status da Rede
Visitas
Até o momento, recebemos
101637865
vizualizações de páginas (page views) desde Agosto de 2004


Anatel monitora queda de qualidade dos serviços da TIM



A agência montou um grupo de trabalho para monitorar uma a uma as mais de 60 cidades atendidas pela operadora de celular, que têm enfrentado problemas de qualidade. Não são apenas a justiça e o Ministério Público que estão agindo sobre a TIM para que melhore a qualidade de seus serviços. A Anatel, desde fevereiro, montou um grupo de trabalho para monitorar uma a uma as mais de 60 cidades localizadas principalmente no Nordeste e no Sul do país que têm enfrentado grandes problemas na qualidade do serviço.

Segundo técnico da agência, os indicadores de qualidade da operadora têm registrado sensíveis quedas a partir de julho do ano passado e está difícil vê-los melhorar. Por isto, explicou, além de abrir os Pados (Procedimento de Apuração de Descumprimento de Obrigações), que irão gerar multas, a agência resolveu monitorar cada uma das providências que mandou serem adotadas para que os serviços voltem para um patamar mais aceitável. “Não queremos só multar, queremos que os serviços voltem a melhores níveis de qualidade”, afirmou o técnico.

“Não aguentávamos mais receber tanta carta de prefeito reclamando dos serviços da operadora”, disse a fonte. Na avaliação desse técnico, duas são as principais razões que provocaram a queda no desempenho da empresa: a conclusão da migração da rede TDMA para a GSM e os pacotes de preços promocionais da operadora. No primeiro caso, explica, com a migração de toda a banda A para o GSM, diferentes áreas das cidades antes atendidas pelo TDMA deixaram de funcionar, já que o GSM, por estar em frequência mais alta, tem uma área de cobertura menor. A segunda, é a própria estratégia de marketing da empresa, que “tem vendido muito além da capacidade da rede”, explicou.

Conforme esta fonte, a agência irá fazer este monitoramento até o mês de setembro. Se até lá os problemas não forem solucionados e os indicadores melhorados, o técnico não descarta a adoção de medidas mais fortes, como publicação de cautelares para a interrupção de venda de produtos, a exemplo do que aconteceu no passado com a Telefônica e o Speedy.

Foram levantados também problemas com a Claro, que, segundo o técnico, passou a resolvê-los quando decidiu construir suas próprias redes de transmissão (o backhaul) para contornar os gargalos provocados pelo incremento do tráfego de comunicação de dados.

Fonte: Telesíntese



Postado em Segunda, abril 04 @ 15:29:22 BRT por caiocbrbrasil
 
Links relacionados
Classificação de notícias
Votar: 5
Votos: 1


Por favor, dedique um segundo de seu tempo para votar nesta notícia:

Excelente
Muito bom
Bom
Regular
Péssimo

Opções